Muriaé Céu nubladoMax 31º
Min  19º
JORNALISMO | 07/11/2014 « Voltar

PM alerta para casos de falso sequestro envolvendo estudantes como supostas vítimas

PM alerta para casos de falso sequestro envolvendo estudantes como supostas vítimas
Militar da Patrulha Escolar, Sd Bernardes, destaca a importância da integração dos pais com as escolas
Nacional divulgou a relação de gastos com o estádio radialista Mário Helênio


O chamado “golpe do falso sequestro”, geralmente aplicado por telefone não é novidade pra ninguém. Porém, a Polícia Militar (PM) alerta que algumas circunstâncias relacionadas às pessoas supostamente sequestradas podem agravar a situação, aumentando as chances de as vítimas acreditarem nos bandidos.

De acordo com a PM, em Muriaé nos últimos meses duas tentativas de falso sequestro foram registradas tendo estudantes adolescentes como supostas vítimas.

Em ambos os casos, os bandidos não conseguiram o que queriam, mas no episódio mais recente, ocorrido na última semana, um homem recebeu a ligação e a dificuldade de localizar a filha que seria a vítima, deixou a família desesperada.

Em entrevista à Rádio Muriaé, o policial militar, soldado Bernardes, que compõe a “Patrulha Escolar” juntamente com o sargento Domingos, informou que o telefonema dos golpistas foi feito no horário em que a suposta aluna sequestrada deveria estar seguindo para casa após a aula, e os bandidos afirmavam estar com a garota e exigiam R$ 50 mil reais como resgate.

O pai não conseguiu contatar a filha pelo celular e por pouco não fez o depósito com o valor exigido. Com a ajuda da PM, a jovem foi encontrada cerca de meia hora depois.

Diante da situação, o policial alerta para comportamentos dos estudantes que podem agravar casos semelhantes: “Um exemplo são os alunos que matam aula para sair com amigos, passear, se divertir e até nadar em rios e cachoeiras. Além de correrem alguns riscos, como no caso dos rios, se algum pai receber uma ligação de um falso sequestrador, em horário de aula do filho, e ao entrar em contato com a escola descobrir que ele não está lá, pode mesmo se convencer que a história é verdadeira e acabar fazendo o que os bandidos querem”, destacou.

O militar reforçou orientações já conhecidas, como procurar a manter a calma e não falar o nome do filho ou filha, e ressaltou que as ocorrências de falso sequestro citando estudantes demonstra a importância de os pais ou responsáveis acompanharem de perto a vida dos filhos, principalmente buscando a integração com a escola: “Isso é fundamental. A participação dos pais na vida escolar da criança ou dos adolescentes pode não só prevenir casos como este, de golpes, como também evitar muitas outras situações negativas nas quais seus filhos estejam correndo risco de se envolver”, frisou.



Fonte : Rádio Muriaé




COMENTAR
Não use palavras ofensivas ou “palavrões”, calúnias, difamações ou ataques pessoais a honra de alguém: O uso destas palavras agressivas e vexatórias é expressamente proibido neste site. Ao conteúdo deste jeito, o seu comentário será recusado e excluído.

Nome:
E-mail:
Cidade:
UF:
Comentário:


    












PUBLICIDADES